Peixe com a estrela na testa

Foto: Andre Penner/AFP

Se o Palmeiras chega à final da Libertadores um tanto acabrunhado pelo baile que levou do River na terça-feira, o Peixe entrará em campo de fronte erguida, graças à contundente vitória sobre o Boca, nesta quarta, na Vila.

Foi um show de competência tática e técnica do Santos diante de um Boca que nem de longe lembra aquele colecionador de Libertadores de tempos passados. É como se Tevez fosse a corporificação desse espírito. O craque de outras gloriosas épocas não passa hoje de um jogador sem invenções e mobilidade, uma sombra se arrastando em campo.

Já o Peixe foi pura luminosidade, combatendo em todos os cantos pela posse de bola e, quando a detinha, partia com agudeza em direção à meta adversária, sob o comando de Pituca, por sinal, autor do gol de abertura, colhendo um bate-rebate na área inimiga ainda no primeiro tempo.

Na segunda etapa, logo aos 3 minutos, Soteldo, o dono do jogo, dominou pela meia-esquerda e bateu no canto do goleiro: 2 a 0.

Em seguida, depois de Marinho desperdiçar gol feito, coube a Lucas Braga fechar o placar que poderia ter sido ampliado ainda mais duas vezes já no finzinho da partida.

É verdade que, aos 10 minutos, Fabra foi justamente expulso por pisar deliberadamente no peito de Marinho, caído no gramado.

Mas, isso não alterou nada no cenário da partida, pelo qual o Boca desfilou sua fragilidade técnica e moral, completo ou com apenas dez em campo.

Bem, o fato é que a taça da América é nossa. Mas, qual dos nossos a levará para sua gloriosa galeria – Santos ou Palmeiras?

O Palmeiras tem melhor elenco, sem dúvida. Mas, o Santos tem…, como direi? Aquela estrelinha na testa? Quem sabe.

 

5 comentários

  1. É isso ái, Helena! Mais um grande jogo do meu peixe, muito focado, atento e brigando muito pela bola. Com ela nos pés, eles jogaram e mostraram qualidade para bater uma equipe que independentemente da sua qualidade, é sempre muito dura.

    O porco não será fáci, mas que eles saibam, o peixe também é duro e criou casca. De desacreditado na temporada, estamos nma final de Libertadores com muita força e em condições de conquistá-la.

  2. Alberto Helena Jr.

    Obrigado amigo Helena pela força que você acabou de dar ao Verdão com esse seu post pois acabou de jogar toda a responsabilidade da final como favorito ao time de Vila Belmiro mas é legal assim entrar para a final sem nenhuma pilha de responsabilidade a mais nas costas além das que os jogadores estão acostumados a carregar em todos os jogos, assim o poderosíssimo ataque de dois no Santos a ver Soteldo e Marinho não deve ter muito trabalho para sobrepor a 2ª maior defesa do Libertadores que é a do Palmeiras com Marcos Rocha, Allan Empereur, Gustavo Gomes e Matheus Viña e o meio de campo do Santos não precisará se preocupar com Danilo, Patrick de Paula e Gabriel Menino assim como a defesa do Santos não precisará se preocupar com Rony, Luiz Adriano e Gustavo Scarpa, me diga além dos dois jogadores que eu citei do Santos quem também deverá ser preocupação para o Verdão….lá pelo dia 30/01/2021 fim de noite veremos quem deverá se preocupar com quem na final e que vença o melhor pois como dizia minha saudosa vó só peru morre de véspera….rindo até 2026. Saudações palmeirenses.

  3. Caro Alberto Helena
    Como sempre destilando a caneta com elegância e classe. Tudo pode acontecer! Espero que ganhe o melhor!
    Preferivelmente o Santos! Boa sorte sempre, caro Helena!

  4. Só lembrando ao prezado Alberto Helena Jr que no placar agregado dos “bailes”, o verdão levou a melhor contra o River e está na final E também lembrando que o peixe só é “grande” quando joga em seu acanhado estádio, quando está fora d’água, costuma “pipocar”, e como vai encarar o verdão no Maracanã, sei não….Como dizia o saudoso Juarez Soares: “O jogo é jogado e o lambari é pescado “, então muita calma nessa hora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *