Mercedes acende luz amarela depois da vitória de Vettel em Silverstone

Foto: Andrej ISAKOVIC / AFP

A estratégia da Mercedes no GP da Inglaterra ainda deverá provocar muitas discussões. Mas será difícil provar que ela estava certa em, pela segunda vez consecutiva, desprezar um safety car para fazer um pit stop. Lewis Hamilton e Valtteri Bottas só fizeram uma parada e sofreram no final da corrida. A prova foi sensacional.

Não fosse um segundo safety car  – por conta do acidente envolvendo Romain Grosjean e Carlos Sainz – a Mercedes dificilmente conseguiria o 2º lugar para Lewis Hamilton. O inglês, grande favorito, sofreu uma batida de Kimi Raikkönen no começo da corrida e caiu para o último lugar. Começou então uma rápida recuperação e, votado o “Piloto do Dia”, terminou em 2º. Foi empolgante. Mas Valtteri Bottas, que liderou boa parte da prova, poderia terminar na frente não fosse o desgaste dos pneus. Mesmo assim, o finlandês resistiu bravamente aos ataques de Sebastian Vettel até que, em manobra perfeita, Vettel tomou-lhe o primeiro lugar.

Com estratégias diferentes, Mercedes e Ferrari duelaram forte, principalmente na segunda metade da corrida. Os dois carros da Ferrari com pneus melhores por conta do segundo pit stop foram ao ataque. Kimi Raikkönen andou muito bem, mesmo tendo de cumprir dez segundos de penalização por causa da batida em Lewis. Para subir no pódio, Raikkönen envolveu-se em um difícil combate com Max Verstappen que perdeu e recuperou duas vezes a posição, ultrapassando o ferrarista por fora. Mas o melhor desempenho da Ferrari acabou sendo determinante e Raikkönen ganhou a disputa.

Até a volta final era difícil prever o final. Hamilton ainda acelerava para tentar chegar à ponta. E, por outro lado, sofreu a ameaça de perder o segundo lugar para Raikkönen. Hamilton não disfarçou o mal humor e a contrariedade pela estratégia da equipe.

Agora, com oito pontos de vantagem sobre Hamilton, Sebastian Vettel vai correr em casa em Hockenheim. A Mercedes terá que estudar muito bem o que vai fazer.

Com Max Verstappen fora da prova, Daniel Ricciardo não conseguiu uma classificação melhor para a Red Bull porque fez sua parada ainda com bandeira verde. E não pôde ir além do quinto lugar, atrás de Valtteri Bottas.

O GP da Inglaterra provou o risco de se optar por uma estratégia diferente da principal concorrente. A Red Bull usa esse recurso constantemente mas ela corre por fora, como uma terceira força. O que se poderá ver, nas provas seguintes, será a mesma estratégia de pneus para Mercedes e Ferrari.

O 47º Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 acontece nos dias 9, 10 e11 de novembro no autódromo de Interlagos, em São Paulo. Os ingressos para a corrida, informações e imagens em 360 graus dos setores estão disponíveis no único site oficial do evento: www.gpbrasil.com.br. O GP Brasil também está no Instagram e Facebook: gpbrasilf1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *