Dérbi na decisão?

Foto: Divulgação/Rodrigo Coca

Tudo indica que teremos outra vez um Dérbi disputando o título paulista, embora as circunstâncias atuais sejam as mais atípicas da história desse campeonato. As máscaras  que tapam os rostos de todos nós, embora virtuais para os jogadores, disfarçam também a força dos times em ação nos campos de futebol.

Nem Corinthians, de prodigiosa recuperação no placar durante a pandemia, nem Palmeiras, que acaba de passar pelo buraco da agulha, apresentaram até agora um jogo extasiante, longe disso. Mas, venceram seus adversários passados.

Assim como Mirassol e Ponte avançaram, sem, contudo, jogar um futebol envolvente e ofensivo o suficiente pra derrubar dois grandões da praça – São Paulo e Santos.

O Mirassol, mesmo com a perda de dezoito jogadores, conseguiu a proeza de vencer o São Paulo, que, com time reserva, desbancara o Guarani de campanha exemplar até então. Isso, por certo, haverá de conferir um ânimo extra ao time amarelo. Mas, nesse quesito, o Timão vem ainda mais motivado. Tido como zebra diante do RB, não só venceu por 2 a 0 como ainda por cima jogou melhor do que vinha fazendo até esse confronto. E, mais: teve Jô em campo o tempo todo, o que lhe deu chance para deixar o seu gol, aquele que selou o placar.

Mais ainda: o volante Éderson, recém-chegado, deu novo vigor ao meio de campo alvinegro, setor vital em qualquer equipe, que recebe de volta Cantillo, o melhor jogador do time antes do vírus maldito. Não sei se dará pra ele jogar, mas, é animador tê-lo no banco, à espera da decisão.

Dito isso tudo: vai, Curintia!

Assim como deve seguir em frente o Verdão. Afinal, a Ponte só está aí num passe de mágica, que a retirou do descenso pra disputa da antevéspera da final do torneio. Já o Palmeiras é o mais seleto e abrangente elenco do futebol paulista, o que vale muito no jogo das substituições quando o limite é, neste caso, de meio time, e tem um treinador cascudo. Cascudo e resistente a mudanças que ofereçam mais criatividade em seu meio de campo.

Agora, meu amigo, minha amiga, como se trata de jogos decisivos, desses que podem se resolver nas cobranças de pênalti y otras cositas más, apaguem tudo o que está escrito ali em cima e apelem pra seu santo ou orixá preferido, que o acaso costuma ser o maior protagonista nesses eventos.

O técnico Vanderlei Luxemburgo, da SE Palmeiras, durante treinamento, na Academia de Futebol. (Foto: Cesar Greco)

 

Um comentário

  1. Alberto Helena Jr.

    Pimenta no ó dos outros é refresco né amigo Alberto, temos criticas dos especialistas para o Luxa dizendo que o time não evolui, não tem segurança no meio campo por falta de meia armador que resolva e aí eu pergunto o que qualquer um faria se perdesse seu melhor jogador para o futebol do Catar e com vários meias como Lucas LIma, Rafael Veiga, Gustavo Scarpa, Zé Raphael não rendendo nem 50 % do que sabem, são cobras criadas dá até para deconfiar da acomodação deste povo, porém nos viramos bem até aqui aos trancos e barrancos, e eu espero na semifinal um jogo de pelo menos raça e dedicação da turma por mim citada e aí teremos grandes chances de passar pela Ponte Preta, se passarmos pegaremos provavelmente o curiquinha de itaquera e aí é que a mão do Luxa vai aparecer, lembram-se de 1993 e 1994….pois é né….e renovei minha esperança para o brasileirão visto que o tal de Peres, presidente do Santos, procurou o Galiotte e propôs uma troca de Soteldo e Sanchez por Lucas Lima, Jailson e mais um jogador de linha, se quiserem podem contar comigo que eu pago o UBER para levar até a Vila Belmiro e trazer o mais rápido possível esses dois ótimos jogadores do Santos para o Parque Antártica e já começo a sonhar com o seguinte time: Weverton, Marcos Rocha, Felipe Melo, Gustavo Gomes e Mathias Vinã, Gabriel Menino, Patrick de Paula, Sanchez, Soteldo, Luiz Adriano e Rony e aí eu vou para a galera e solto a voz cantando….chorem as rosas principalmente as da Vila Sonia, chorem os lambaris da Vila e chorem os gambas de itaquera e porque não chorem também os urubus da gavea…..rindo até 2026. Saudações palmeirenses

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *