Foi do Peru, Tite!

Foto: Kevork Djansezian/Getty Images/AFP

Foi do Peru!, o que meu estimado Tite aprontou neste amistoso do Brasil em Los Angeles.

Embora tenha convocado três atacantes que jogam habitualmente pela ponta-esquerda – Neymar, Bruno Henrique e Vinícius Jr. -, resolveu escalar o camisa 7, Neres, ponta-direita no São Paulo, clube que o revelou, e no Ajax, ainda que canhoto. Isso, sem falar num quarto nome – Coutinho, cujo melhor momento na carreira foi jogando por ali pelo Liverpool.

Não só por isso, claro, o Brasil foi uma confusão total até que Tite trocasse Neres e Richarlison de lado.

Allan, que deveria ser o organizador do time, não acertava um passe, enquanto Firmino e Coutinho eram neutralizados no momento de uma provável criação de jogadas para o ataque. Assim, a única chance real brasileira foi quando, aos 18 minutos, Neres driblou o goleiro mas foi obstado pelo zagueiro na hora da conclusão.

No seguindo tempo, foi a vez de Allan entregar ao goleiro uma chance de ouro. Aliás, qual a justificativa para a insistência de Tite com esse jogador, que nem é um marcador implacável, tampouco um criador de jogadas de escol, nem mesmo um atrevido volante que se atira à área inimiga sempre que possível? Muito mais bem talhado pra essa função são Gérson, do Fla, e Maicon, do Grêmio.

Mas, a mixórdia não parou aí, não. As alterações feitas a seguir se deram um pouco de velocidade no ataque, com Neymar pelo meio, perdemos qualquer jogada pela direita, com a entrada do meia Paquetá, e, pela esquerda com Vinícius Jr., estreando na equipe. Por fim, Bruno Henrique no lugar de Coutinho, um, a antítese do outro.

Ah, sim, houve um pênalti em Neymar, mas isso não evitaria o vexame final, com aquele gol de cabeça do zagueiro Abram em cima de Militão.

Já passou da hora de Tite mudar o braço da viola e buscar uma solução inteligente, moderna, compatível com as exigências dessa Seleção, montando um meio de campo mais lúcido e eficiente. Caso contrário…

 

4 comentários

  1. Alberto Helena Jr.

    Se a selenike do meu Brasil varonil jogar esse futebolzinho que jogou frente ao Peru me arrisco a dizer que vamos encontrar muitas dificuldades para nos classificar para a Copa do Mundo de 2022 o que seria uma vergonha e te digo mais amigo Helena será melhor fazer uma mescla de seleção paulista e carioca jogando com a camisa brasileira que faremos mais bonito que esse time convocado pela patrocinadora (Nike) e empresários a ela vinculados para todos sairem ganhando depois e aí você me diz e o Brasil ? e eu te respondo que o Brasil é o que menos interessa para estes caras que estão acabando com o futebol brasileiro. A seleção virou apenas um balcão de negócios milionários. Saudações palmeirenses.

  2. Caro, Alberto Helena

    Estou voltando a postar uma opinião que dei anteriormente, por achar pertinente neste momento, assim vamos a ela:

    Todos os técnicos brasileiros estão ULTRAPASSADOS!!

    Quando o Brasil vai compreender que não é o individual que decide, mas sim o colectivo?

    Quando o Brasil vai compreender que o futebol hoje é colectivo e não individual?

    Quando o Brasil vai compreender que não se deve endeusar o “craque”, mas sim o colectivo?

    Quando o Brasil vai compreender que mesmo tendo imensos “craques” não somos campeões do mundo vai fazer 32 anos?

    Quando o Brasil vai compreender o porquê de países com muito menos “craques” jogarem de igual com o Brasil, e alguns ganharem ao Brasil e, outros conseguem ser campeões do mundo?

    Quando o Brasil vai compreender que um treinador competente é aquele que estuda os sistemas de jogo actuais e o pratica.

    Quando o Brasil vai entender que o treinador deve retirar o melhor de cada jogador em prol do colectivo e não esperar que o individual resolva o colectivo?

    Quando o Brasil vai deixar de se achar o “maior”, no futebol e que não precisa de aprender com os treinadores estrangeiros?

    Quando o Brasil vai entender que trocar um treinador desactualizado por outro desactualizado não resolve nada e, isso aplica-se aos clubes e à seleção……. Quando, pergunto eu?

    Bem haja

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *