Sebastian Vettel, absoluto no Canadá


Foto: Mark Thompson/Getty Images/AFP

Ninguém teve vez no GP do Canadá. Sebastian Vettel fez a pole no sábado, com direito a recorde da marca (1min10s764), venceu a corrida de ponta a ponta e ainda mostrou-se um perfeito estrategista quando, no sábado, disse que a Red Bull tinha errado na escolha dos pneus hipermacios para a corrida. Fora isso, com a vitória, assumiu a liderança do Mundial de Fórmula 1 2018 depois de sete etapas, com um ponto de vantagem sobre Lewis Hamilton.

Os três primeiros colocados do grid começaram e terminaram a corrida de 70 voltas na mesma posição, com Valtteri Bottas em 2º e um contido Max Verstappen em 3º. O resultado, um piloto de cada equipe no pódio, evidenciou o momento equilibrado que vive a Fórmula 1, com a Red Bull crescendo.

Não fosse a estratégia, talvez equivocada, da Red Bull, largando com os hipermacios – Ferrari e Mercedes começaram com os ultramacios – talvez a corrida fosse mais disputada. Daniel Ricciardo e Max Verstappen não tiveram energia suficiente para acompanhar o ritmo de Vettel e Bottas. O perfeito equilíbrio da Ferrari de Vettel com a escolha acertada de pneus foi a chave da vitória. Mas Kimi Raikkönen não obteve no seu carro o mesmo rendimento. A mesma situação viveu Lewis Hamilton que foi o primeiro a trocar pneus e enfrentou ainda problemas na sua unidade motriz. De qualquer forma, a performance do carro de Bottas foi sempre superior a de Hamilton.

A corrida teve um detalhe curioso. A modelo Winnie Harlow, responsável pela bandeirada, agitou a quadriculada ainda na volta 68º e, dessa forma, as duas últimas voltas não valeram oficialmente. Entretanto isso não alterou o resultado da corrida.

As próximas etapas do Mundial deverão revelar uma disputa ainda maior entre as três escuderias – Ferrari, Mercedes e Red Bull – onde a questão dos pneus será crucial para as vitórias. Nem todas as equipes se adaptam bem aos diversos monopostos oferecidos. E nos circuitos onde o motor é mais exigido, como o GP do Canadá, as unidades motrizes da Ferrari e Mercedes tendem a ter mais vantagem. Para a Red Bull, o segredo é uma estratégia bem montada, equilíbrio e trabalho de box perfeito. Em Montreal, a estratégia não funcionou tão bem.

O 47º Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 acontece nos dias 9, 10 e11 de novembro no autódromo de Interlagos, em São Paulo. Os ingressos para a corrida, informações e imagens em 360 graus dos setores estão disponíveis no único site oficial do evento: www.gpbrasil.com.br. O GP Brasil também está no Instagram e Facebook: gpbrasilf1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *