Timão prejudicado? Arthur fala de descontentamento com tabela do Brasileiro

O descontentamento do Corinthians com a tabela do Campeonato Brasileiro feminino já não é mais segredo para ninguém. Na coletiva de imprensa concedida na tarde dessa terça-feira, o técnico alvinegro, Arthur Elias, não escondeu a insatisfação do clube com a CBF por conta da tabela do campeonato nacional, que tem início no dia 28 de março. Isso porque, na competição, dos sete jogos fora de casa do Timão, cinco serão contra equipes que avançaram à fases finais do último Brasileirão.

Para Arthur, o time foi, sim, prejudicado. Outro grupo que também ficou em situação difícil, pelos mesmos motivos, foi o Grêmio. A equipe de Porto Alegre fará seis confrontos fora e apenas um em casa diante desses clubes “mais fortes” – segundo Arthur, equipes que vão brigar pelo título efetivamente.

Mas nem todo mundo tem motivos para reclamar dos locais dos confrontos. Tem quem pode estar diante de uma vantagem, nesse contexto. O Internacional, por exemplo, receberá os times do G-8 em seu mando seis vezes. Apenas um confronto será fora.

“Obviamente, o Internacional receber tantos times qualificados que vão brigar pelas primeiras colocações dentro da sua casa, é uma vantagem, sim”, defendeu Arthur. “Não é nem questão de ter torcida ou não. É uma questão de estar no seu ambiente, não precisar viajar, em um campo que já conhece”.

Vale destacar que o Brasileirão Feminino é disputado em turno único na primeira fase. Nela, todas as equipes duelam. Ao todo, são 15 rodadas antes do mata-mata. Nessa lógica, cada time fará oito duelos em casa e sete como visitante. O Timão enfrentará, nessa primeira fase, Ferroviária, Internacional, Santos, São Paulo e Kindermann longe de seus domínios.

Arthur Elias não escondeu descontentamento com tabela do Brasileirão (Foto: Divulgação)

O Corinthians enviou um ofício para a CBF, mas a resposta não convenceu o alvinegro. “Por mais que a CBF tenha nos respondido que não olha o nível técnico para fazer a tabela, eu entendo que isso deveria ser um ponto a ser observado, um critério para se formatar a tabela, porque você leva uma vantagem”, destacou Arthur.

O Entrelinhas entrou em contato com a Confederação. Segundo a assessoria de impressa, o critério é o mesmo que acontece no masculino, um sorteio.

Para Arthur, a solução para evitar situações como essa seria um Congresso Técnico com os times para discutir formato- já que, neste ano, os clubes apenas foram comunicados sobre a tabela.

“O campeonato vem evoluindo, melhorando muito todos os anos, mas os clubes não são chamados à CBF para discutir formato, para a gente questionar essa questão de uma tabela onde um clube pode possa se sentir mais prejudicados e outros mais favorecidos. O Clube tem muito a acrescentar na organização de um campeonato e espero que a gente possa, nos próximos anos, ter a oportunidade de estar lá, fazendo congresso técnico, sendo escutado”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *