Clubes de pires na mão…

Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press

O futebol foi um dos setores muito prejudicado com a atual pandemia do coronaviros. O esporte mais popular do planeta deixou  de arrecadar milhões enchendo estádios (por causa da aglomeração). A doença é contagiosa pela saliva. Nada de comemoração abraçando o outro e gritando gol.

Fora de campo, então, a situação é alarmante. Vários salários foram reduzidos, por exemplo, e funcionários acabaram demitidos. Nada de dinheiro dos patrocinadores também. Os lucros foram para o devido espaço.

Quadro sinistro.

Federação Paulista e CBF deveriam dar uma verba aos clubes. Afinal as duas entidades só arrecadam. Cobram mais do que gastam.

Por outro lado, o Palmeiras fechou com os jogadores. Só investe se surgir negócio de ocasião. Corinthians, São Paulo e Santos seguem na mesma toada. Outros centros estão piores ainda. E os médicos dizem que o pico da doença está por vir.

O jeito é seguir no isolamento, na máscara e no álcool e rezar para crise sanitária passar o mais rápido possível.

E tenho dito!