Gol contra evita primeiro vexame de Cuca no Verdão…

Foto: Djalma Vassao/Gazeta Press

Se não fosse a infelicidade de Léo Ortiz, o Palmeiras dificilmente teria vencido o Inter-RS por 1 a 0, nessa quarta-feira, no Allianz Parque, diante de 30 mil pessoas, pela Copa do Brasil. O jogador da equipe gaúcha tentou cortar um cruzamento de William Bigode e mandou para as próprias redes. Na verdade, o Verdão deixou no passado a boa exibição diante do Vasco, na estreia do Brasileirão, quando goleou de forma impiedosa. O goleiro do Colorado, Daniel, de apenas 22 anos fez apenas uma grande defesa já na etapa final, em arremate de Willian de fora da área. Chances perigosas mesmo, nada pelos lados do Alviverde. A expectativa de todos era um resultado mais dilatado para atuar em Porto Alegre com mais folga, o que não irá ocorrer.

O técnico Zago terá de cumprir o calvário da Série B. No entanto, contra os grandes paulistas está dando trabalho. Já eliminou o Corinthians na fase anterior. No primeiro tempo, time do Sul sentiu a pressão, o volume maior de posse de bola, da intensidade do adversário. Afinal, a diferença técnica era grande entre os elenco. Por ironia do destino, a primeira grande oportunidade foi do Inter. Borja recuou para ajudar na defesa, chutou de qualquer jeito e mandou no travessão de Fernando Prass. No rebote, lateral William pegou firme e o próprio colombiano salvou.

Na etapa final, Henrique Dourado meteu a cabeça na bola depois de um cruzamento precioso de D’Alessandro. O goleiro Prass fez um “milagre”, evitando o gol de empate. Palmeiras errou muito. E já deu para ver que a grande dificuldade dessa equipe é sair de uma marcação mais forte. Perder espaços para deslocamentos de Borja, Dudu, Bigode, no ataque; de Zé Roberto e Tchê Tchê nas laterais é a “morte”. Cuca terá de dar um jeito nessa sinuca de bico. Sem falar de Felipe Mello. Volante sempre provocador, briguento e batedor de boca. Já está suspenso na Libertadores e nem assim aprendeu a lição.

Em resumo, Cuca tem um trabalho gigantesco pela frente ainda para acertar o time deixado por Eduardo Batista.

E tenho dito!

8 comentários

  1. Vai Flamengo…rsrrsrs..kkkk…hihihihi… ..but fique de olho no juiz..de novo ..e não deixe barato .. já dizia João Nogueira.. certo … meu neto do meu neto tambem… vai Mengo……

  2. Gol contra tambem vale, é tambem uma vitória honesta, o que não se pode dizer de vitória as custas de apito amigo como é comum acontecer nos jogos do time da marginal.

  3. E a tal “faca quente na manteiga”?
    O time do Palmeiras não é tudo isso não, tanto que nem foi para a final do Paulistão.
    A diferença é que domingo jogou com o Vasco que é um time de série B, jogando a série A, como era o time do Inter do ano passado.
    O Inter esse ano tem um time de série A, embora esteja jogando a série B e vai despachar o Palmeiras no dia 31, que nem faca quente na manteiga.

  4. Chigo, não existe coisa que as vezes deixa a gente muito feliz. Faz bom tempo que não acompanho mais futebol, devido a insuportável resistência da televisão e rádio, insistirem com radialistas e comentaristas insuportáveis, como Neto e Galvão e equipe. Hoje ao ligar no jornal fiquei sabendo que o time da Globo, o Flamengo tinha sido eliminado, até o café é melhor. Falta o seu timeco sair da copa do Brasil também ai fecha o ciclo pra todos os torcedores que desejam ver a televisão longe do futebol. Não dá mais cara ficar vendo Galvão e equipe transmitindo futebol e o Neto na Band comentando, esse fala errado, é irritante, além de ser conrinthiano. Tenho amigos que torcem pro seu time, mas são muito mas muito diferentes desse boca de sapo. Um abração de um Santista pra vc. Fazia muito tempo que não entrava na sua página.

  5. – O Torcedor comum de futebol não serve para fazer uma analise racional de futebol,, mesmo porque o coração ou mesmo o bairrismo impedem que ele seja imparcial e realista, Isso acaba fazendo com que a pessoa fique cega dos fatos reais. A mesma premissa vale para comentaristas, narradores etc. que permeiam algumas midias em nosso pais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *