Nascar real, Mônaco e Indy-500 virtuais

Dudu Barrichello (Divulgação/RF1)

O domingo mais intenso do ano para o automobilismo seria justamente este de 24 de maio: GP de Mônaco de F1 e 500 Milhas de Indianápolis. Para nós, jornalistas, é empre é difícil escolher uma só para cobrir pensando em ter que abrir mão de uma delas. Como repórter, tento fazer um “rodízio” entre duas das três maiores provas do mundo quando elas acontecem na mesma data. Em 2017, fui a Mônaco, mas em 2018 e 2019, preferi viajar para Indianápolis.

Neste ano, a passagem já estava marcada para acompanhar a prova nas ruas de Monte Carlo, mas aí veio a pandemia e você já sabe…Mas nem de só de notícias ruins viveu o automobilismo nesta semana. A Nascar conseguiu efetivar seu retorno as pistas. Todos com muita curiosidade acompanharam a prova que teve grid definido por sorteio (estilo bingo americano mesmo) e uma prova bem emocionante, mesmo com todas as limitações do mundo pós-coronavírus, no chamado “novo normal”.

Outra boa notícia é que em 2021 a escolha de ir para Indianápolis OU Mônaco não será necessária, já que os organizadores estimularam dois finais de semanas diferentes para maio. Ainda bem! Para esse ano, por enquanto, só mesmo no plano das corridas virtuais.

Na última quarta-feira, fui o comentarista de uma delas, que tem movimentado vários pilotos reais, incluindo Felipe Massa, Tony Kanaan e Helio Castroneves. A vitória em Indianápolis ficou com Dudu Barrichello, após belo duelo com Tony e Felipe Drugovich, da F2 – ele havia conquistado na semana passada o título do Desafio Virtual das Estrelas.

E para o domingo, o Brasil tem torcida na F1 em Mônaco com Pietro Fittipaldi competindo pela Haas. Piloto reserva da equipe norte-americana, ele tem participado de todas as provas virtuais da F1 desde a segunda etapa.

O GP de Mônaco será o quinto do campeonato virtual e já conta com a confirmação de vários titulares no grid como: Charles Leclerc (Ferrari), Alexander Albon (Red Bull), Lando Norris (McLaren), Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo), Esteban Ocon (Renault) e Valtteri Bottas (Mercedes) e a dupla da Williams, George Russell e Nicholas Latifi.

“É o sonho de qualquer piloto poder correr em Mônaco e é uma pista que mesmo no simulador costuma ser bastante desafiadora, sendo necessário ter muita concentração. Tem sido uma ótima forma de entreter o público neste período sem corridas e espero conseguir mais um bom resultado para a Haas neste domingo”, diz Pietro, que foi campeão da World Series em 2017. A corrida da F1 será no domingo às 14h (horário de Brasília) pelos canais oficiais da F1.

Já para as corridas reais, a F1 ainda tem como planejamento a data de 5 de julho na Áustria, enfrentando ainda algumas questões logísticas sobre como será o fim da quarentena obrigatória de 14 dias na Inglaterra, sede de 7 das 10 equipes.

Quem não curte as corridas virtuais, por enquanto, segue com a opção da Nascar. Uma alívio e tanto para quem já estava há mais de dois meses sem ouvir o ronco dos motores. Que seja só o recomeço para o automobilismo mundial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *