Passo a passo para ser um streamer de poker

Por @mayzabasso*

Ser um streaming é muito mais do que contar paradas de poker atrás da tela de um computador. Conheça tudo sobre esse mundo e quem sabe você não se aventura.

Quem é visto sempre é lembrado. A velha máxima é certeira no mundo do poker, sendo assim, uma forma bem popular nos dias de hoje de compartilhar o conhecimento de fácil acesso e sem custo é o streaming. A tecnologia serve para quem está começando nesse esporte da mente e até mesmo para profissionais consagrados, mas antes de mais nada é preciso explicar direitinho o que é esse tal de streaming?

Em uma definição mais técnica o streaming é uma tecnologia que envia informações multimídia, através da transferência de dados, utilizando redes de computadores, especialmente a internet. Para simplificar as coisas estamos falando dos jogadores de poker que transmitem as telas dos torneios que estão disputando para milhares de pessoas no mundo todo e isso é cada vez mais rotineiro nos feltros online.

A maioria desses streamers são encontrados na plataforma Twitch.tv.  E sim, qualquer um pode fazer o mesmo que eles, inclusive você que está lendo essas linhas.  Não é preciso ter alcançado grandes resultados no poker para transmitir o joguinho, nem tão pouco ser uma máquina de técnicas e conhecimentos apurado.

O primeiro passo é fazer um download de uma ferramenta especifica e grátis como o Streamlabs, além de um cadastro simples no site da Twitch.TV. Uma câmera e um microfone são essenciais, mas boa vontade e dedicação também é preciso. Outra parte importante é uma boa arte para chamar à atenção do público, no entanto sem respeito, educação e bom humor nada disso dará certo.

O próximo passo é o mais difícil, porém, tem que ser prazeroso tanto para o streamer quanto para quem está assistindo: o conteúdo. É possível fazer uma transmissão com informativos de ações, analises de mãos e ranges. Nesse segmento destaco o @luimartins e a @lalitournier, eles contam o que pensam sobre a jogada em tom de voz baixo e doce.

Outro grande streamer é o @espessote, além de mostrar os jogos, dá sempre aulas e faz até review de seguidores. A pegada dele é informativa e descontraída, assim como o BigFat, esse é garantia de risada, mas não é um professor e não lhe dará aulas.

Outro streamer que gosto bastante é o  famoso Poker Raiz, @luizftorres14 que além de surtar com as badbeats, batendo na mesa e enlouquecendo de modo engraçado com bordões #mãododiaxete, #ajustederoi e #debiloidecall ele garante não estudar para jogar, não usar HUD (software de apoio) ou baralho colorido e está quase 50k up no ano. Outra peculiaridade é que frequentemente as filhas do jogador aparecem durante a transmissão.

Um terceiro passo é uma boa playlist de músicas para embalar a stream. Através de alguns comandos os seguidores podem também somar com a lista e tornar a transmissão bem mais participativa.

Um ponto extremamente importante é o delay, geralmente de 3 a 4 minutos, já que a maioria das pessoas que vão assistir também são jogadores e podem eventualmente estar na mesma mesa online do streamer, protegendo assim a integridade do jogo, já que ninguém vai saber as cartas na hora exata da ação.

O recado que fica é se você quer ser um streamer, o principal é ter vontade e não esperar a hora certa, aparelhos de última geração ou o conteúdo certo. Encare o desafio com coragem e comece, porque existe espaço pra todo tipo de pessoa e certamente seguidores vão aparecer. Se a solidão do online te desanima e você gosta de contar paradas o streaming é o caminho.

*Mayza Basso é esposa do Montanha de Cartas e jogadora de poker do time Cardroom. Adora um streaming, mas ainda não tem a dela.

 

SIGA O @montanhadecartas NO INSTAGRAM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *