Da pneumonia ao recorde

Foto: AFP

Bristol, CT (EUA) – Há dois meses e pouco a queniana Peres Jepchirchir, de 23 anos,  estava com pneumonia. Nesta sexta-feira, ela quebrou o recorde mundial feminino para a meia-maratona com o tempo de 1:05:06.

Manteve uma média de 4:57 por milha, ou 3:04 por quilômetro.

Na chegada, caiu exausta.

A meia-maratona foi disputada nos Emirados Árabes Unidos, com um excelente elenco de corredoras. Basta dizer que a também  queniana Jemina Sumgong, que foi a medalha de ouro na Maratona Olímpica Feminina, no Rio de Janeiro,  ficou apenas com a quarta colocação, com o tempo de 1:06:43.

A prova foi aliás dominada pelas quenianas. A segunda colocada foi também do Quênia: Mary Keitany, de 35 anos, com 1:05:13, que passa a ser a terceira melhor marca de todos os tempos.

O recorde anterior para a Meia-Maratona feminina era de Florence Kiplagat, com 1:05:09, há dois anos.

A terceira colocada nos Emirados Árabes Unidos, a queniana Joyciline Jepskogei, também de 23 anos, chegou com 1:06:08.

Jepchirchir passou os cinco quilômetros com 15:37. Os cinco quilômetros seguintes ela correu respectivamente com 15:27, 15:24 e 15:10, acelerando sempre.

Jepchirchir recebeu 13 mil  e 600 dólares pela vitória e cem mil dólares pelo recorde mundial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *