Fluminense tira o atraso com Fred, ídolo e incógnita no retorno ao clube

O Brasil nem sonhava em viver a pandemia do coronavírus quando o blog antecipou a negociação de Fred com o Fluminense.

Era janeiro de 2020.

Cruzeiro libera e Fluminense propõe contrato de produtividade para Fred

As partes negaram. A assessoria de Fred procurou o blog na ocasião e garantiu que não havia qualquer contato com o tricolor.

Então tá.

Vida que segue.

Como se a gente não conhecesse os empresários, jogadores e seus respectivos assessores. Nada contra, mas negar não seria o caminho.

Eis que clube e atleta enfim resolveram se pronunciar e publicamente assumiram o casamento. Melhor assim.

O Fred porém que chega ao Fluminense não é nem de longe aquele que saiu em 20 e mantém o status de ídolo. O jogador sofre com lesões musculares e jamais convenceu no Atlético e Cruzeiro. Tanto que teve sua saída facilitada apesar dos problemas jurídicos e financeiros com os times mineiros.

Essa bobagem de vir ao Rio pedalando, marketing apelativo, é o que menos interessa. E Fred, convenhamos, não deve se arriscar muito especialmente pelo que vivem em campo ultimamente.

Em outubro fará 37 anos.

No Fluminense chega como unanimidade e com aval do presidente Mario Bittencourt.

Fred chega com a missão de liderar um elenco jovem, mas só o tempo será capaz de dizer se tem ou não capacidade (ainda) de fazer a diferença.

Foto: Yasuyoshi Chiba/AFP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *