Assim não há Jesus que resista, o professor Pardal português do Flamengo

Foto: Alexandre Vidal/CRF

O que deu na cabeça do tal Jorge Jesus?

Como na partida mais importante do ano para o clube ele arrasa com o time taticamente?

Quem paga essa conta?

Perguntas que vão martelar na cabeça do torcedor rubro-negro durante uma semana, ou até o jogo da volta na quarta-feira no Maracanã.

O técnico português, que chegou outro dia, não conhece suficientemente o elenco e decidiu dar uma de herói. Foi ele o grande responsável pela vexame do Flamengo na derrota por 2 a 0 para o limitadíssimo Emelec.

Jesus inventou Rafinha como ponta, colocou Rodinei e tirou Cuellar, com quem definitivamente não simpatiza.

Escalação irresponsável e atitude inconsequente de quem não conhece o que tem nas mãos. O mais grave é que em 5 dias, Jesus pode jogar no ralo um investimento de quase R$ 200 milhões de reais.

2 comentários

  1. Caro, Bruno Voloch

    O treinador Jorge Jesus é sem dúvida um bom treinador, mas penso que foi um erro ele ter aceito vir treinar no Brasil, pelas razões que a seguir indico:

    1º Este treinador exige muito dos seus jogadores, como é apanágio dos treinadores europeus e ele, não é uma excessão, mas a regra, pois na Europa, a pressão alta e correr o tempo todo faz parte do jogo, tendo os seus jogadores de executar as tarefas de defesa e ataque, com bastante ritmo.

    Para a Europa este tipo de treinador serve, pois na Europa prioriza-se o treinamento em vez do jogo e, no Brasil prioriza-se o jogo em detrimento do treino.

    Nenhum jogador consegue manter a forma jogando vários meses seguidos quarta / domingo, pois com o passar do tempo não aguentam este ritmo, pois não conseguem recuperar de um jogo para outro e, ficando mais possibilidades de contraírem lesões.

    Na Europa, nos campeonatos nacionais só se joga ao fim de semana, ou seja, um jogo por semana e, de acordo com a programação anual duas vezes por mês joga-se a Liga Europa ou a Liga dos Campeões (existem clubes que jogam uma ou outra competição)..

    A Taça do seu país (igual a Taça do Brasil) joga-se ao fim de semana e nesta altura não existe jogos do campeonato nacional.

    Resumi de maneira que possa compreender que a programação anual existe para todos os clubes terem tempo para treinar e tempo para recuperar. os seus jogadores.

    No Brasil isso não existe e, se existe país onde deveria ser assim seria o Brasil, pois as deslocações são brutais, pois estamos a falar de um país continente, onde as distâncias são enormes!

    2º O Jorge Jesus (culpa dele, pois aceitou) veio apanhar uma equipa onde ele não fez a pré-época e não pode conhecer com tempo e escolher os jogadores que iria arrancar com ele a época futebolística e não pode neste período escolher os reforços necessários, na opinião dele para a equipa ter as condições ideais para começar as competições que o Flamengo iria disputar.

    Este risco ele não calculou bem, na minha opinião!

    3º Ele também não calculou bem que no Brasil os técnicos estrangeiros não são bem vistos, pois os técnicos nacionais e a mídia brasileira, no geral, por o Brasil ser pentacampeão mundial acham-se os senhores do futebol e não tem nada a aprender com os estrangeiros.

    Sendo assim a atmosfera em volta dos técnicos estrangeiros é pesada e, falando de portugueses bem sabemos como é ….

    Em relação ao professor Pardal, como você escreveu, eu digo o seguinte: quem treina é ele , que tem que decidir é ele e ele é quem saberá melhor quem tem mais condições para jogar também será ele, pois o dia que alguém for considerado o culpado será ele, e não os jogadores, como sabe.

    Assim sendo, sendo Professor Pardal ou não ele tem de seguir pela sua cabeça e não pela cabeça da mídia.

    Bem Haja

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *