Exibição de gala do Flamengo no Maracanã

Foto: CARL DE SOUZA / AFP

O Flamengo fez o jogo do ano contra a LDU.

Melhor partida do time sob comando de Abel Braga. Vitória justíssima por 3 a 1, placar até magro se levarmos em conta os gols perdidos e a superioridade do time nos 90 minutos.

O Flamengo deu um passo decisivo e importante para a classificação. E mais. Passa a depender exclusivamente dos jogos em casa para ser primeiro do grupo e ter vantagem a partir das oitavas.

Se repetir o que fez ontem, passa fácil.

Noite inspiradíssima de Éverton Ribeiro, disparado o destaque da partida. Diego destoou, continua segurando a bola demais e poderia ter comprometido a vitória com o pênalti bisonho e desnecessário cometido no fim do primeiro tempo.

Brilhou a estrela de Diego Alves que por sinal praticamente não trabalhou tirando essa ocasião. Chama atenção a determinação e espírito de luta de Gabigol.

Quando tudo dá certo sobra até para o técnico.

Bruno Henrique jogou abaixo do que pode e foi corretamente substituído. Abel errou. Arrascaeta era o cara, mas entrou Uribe. Entrou e menos de 1 minuto depois marcou o terceiro gol.

Aí fica difícil contestar Abel.

 

Um comentário

  1. O Flamengo jogou bem. É fato.

    Mas, e sempre há um mas, o pênalti perdido no final do primeiro tempo ajudou muito.

    Diego mostrou mais uma vez que não tem lugar na equipe.

    Além de segurar muito a bola, passes laterais, nada de criatividade, ainda fez aquele pênalti RIDÍCULO.

    Está mais no que na hora de testar alguém por ali. Esse alguém seria o Everton Ribeiro, com o Arrascaeta jogando mais solto. Aí, a equipe ficaria mais ofensiva e criativa.

    Abelão, como diria Levir Culpi, é um burro com sorte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *