É óbvia a (ir)responsabilidade do Flamengo na morte dos 10 meninos

Foto: CARL DE SOUZA/AFP

Admito que precisei alguns dias para postar sobre o tema.

Apesar de não ser expert no assunto, jurídico no caso, não é difícil concluir que a responsabilidade é do Flamengo no caso envolvendo a morte dos 10 meninos no Ninho do Urubu.

O clube e seus respectivos diretores são sim os responsáveis pela tragédia que chocou o país. O Flamengo tem que responder.

Itens básicos como por exemplo justificar a ausência de um funcionário do clube na entrada do contêiner para cuidar dos adolescentes.

A prefeitura do Rio é co-responsável por esse massacre, afinal se notificações 30 vezes o Flamengo tinha obrigação de tomar medidas duras para que o infrator cumprisse as obrigações. Não fez talvez pensando nas boas e malfadadas multas que enchem os cofres do estado.

A esperança existe, especialmente pelos últimos políticos que acabaram em cana. Algo tem que ser feito. Esse crime não pode passar impune.

A entrevista do CEO, Reinaldo Belotti, foi uma das coisas mais constrangedoras registradas nos últimos tempos. O que se viu foi uma sucessão de desculpas esfarrapadas usando a imagem de jogadores profissionais que por um tempo usaram o mesmo local. Como se isso fosse trazer de volta os meninos que foram brutalmente mortos.

O Flamengo não tinha alvará; o Flamengo não tinha manutenção e o Flamengo não tinha extintores.

Que força tem Ferj e CBF? Pouco importa se ambos deram ok para o alojamento se o local não estava legalizado como manda a lei.

A culpa é indiscutível e as autoridades têm a obrigação de punir exemplarmente os responsáveis. O Flamengo erra ao não assumir publicamente que errou.

Pior do que a patética entrevista de Belotti foi o sumiço de Rodolfo Landim. Esse sim, como presidente, tinha obrigação de dar a cara para bater e responder todas as questões relevantes ao caso.

 

4 comentários

  1. se todos acham que a esfera política do Brasil é bastante corrupta e precisa ser combatida, no futebol o descaso é ainda maior a corrupção atinge as pessoas em cheio em especial crianças e famílias que acreditam nos clubes e simplesmente deixam seus filhos à mercê desse futebol canibal que existe no Brasil. clubes formadores ou clubes vampiros, juntamente com os empresários que pululam nesses clubes. se você que é dirigente esportivo e joga com o peso de sua torcida achando que ninguém vai mexer com o seu time porque ele é o maior do Brasil, que exemplo fica dessa forma de trabalhar o futebol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *