Dois de saída

 

 

As ¨torcidas¨ de Flamengo e Palmeiras fizeram muita festa na saída de seus jogadores do Rio e de São Paulo para o Uruguai. Além do discutível gosto em tempos de pandemia, fica a impressão de que estão juntas com os jogadores para o que der e vier. Na verdade nada é mais falso.

O vencedor terá todas as glórias independentemente da maneira como vença. Já o perdedor, em qualquer hipótese, sofrerá graves consequências destas mesmas “pessoas” que fizeram tanto barulho na hora dos embarques. E como só um poderá ganhar é de se esperar crise forte no Flamengo ou no Palmeiras a partir da noite de sábado.

Não ficarei surpreso se os dois treinadores saírem. Renato está desgastados não por culpa dele, mas pela expectativa que se criou sobre seu trabalho. Viram um novo Jorge Jesus e Renato está muito longe disso. Claro que suas declarações na época de Grêmio ajudaram a criar tantas sonhos, mas basta conhecer um pouquinho de futebol para saber-se que Renato é apenas um bom comandante de grupo.

Já Abel Ferreira parece entediado em ter que explicar coisas óbvias a cada jogo. O uso da ciência na partida contra o São Paulo provocou contestações impressionantes. E ele apenas fez o que os fisiologistas mandaram, preservando seus elenco para coisas maiores. Como parece que têm boas propostas, é bem possível que vá respirar ares mais puros.