Consumidores ou marginais ?

 

 

O futebol não precisa de marginais agredindo pessoas. Os clubes e todos nós que vivemos deste maravilhoso esporte, precisam de gente que colabore de alguma maneira para a grandeza do jogo. Marginais não são bem vindos, mas estão a reboque nas agremiações faz muitos anos.

Como os dirigentes e autoridades têm medo ou associação com eles, os crimes não param de acontecer chegando-se ao ponto de agredirem uma senhora, conselheira do Santa Cruz no estacionamento do estádio. Ela levou uma cotovelada e um chute na testa de um “torcedor”, que foi preso, mas logicamente solto algumas horas depois.

Isto colabora com que? O que ele dá para o Santa Cruz? É atrativo ou afasta gente dos próximos jogos? É só pensar o que se pretende para o futuro. Podemos seguir sendo times deficitários com campos de futebol vazios e dívidas infinitas ou local de famílias consumidoras.  Se o clube time dono é fácil dar a resposta. Já com o sistema associativo e de conselheiros, fica mais difícil.