É o circo de novo

E de repente, algumas horas antes da estreia de Willian, a Anvisa aparece e lembra que o atleta deveria cumprir quarentena porque veio do Reino Unido. Depois do circo armado no último domingo, quando esperaram o jogo entre Brasil e Argentina começar para tomar providências contra uma irregularidade, que vinha desde a sexta feira, o que mais se falou foi do caso Willian. E de Andreas Pereira do Flamengo, que inclusive já fizera gol no período que deveria estar em resguardo.

Mas ninguém viu. Começaram a enxergar problema justamente quando as luzes dos holofotes começaram a acender. Não será surpresa se toda palhaçada do jogo eliminatório voltar a ser vista hoje em Goiânia. Se o Corinthians colocar Willian em campo os “fiscais aparecidos” aparecerão para, quem sabe, ganharem novamente o título de “craque do jogo”.

Alegar desconhecimento da presença dos dois é ridículo. Fica claro que não há qualquer preocupação com a saúde pública, mas sim com o destaque de mídia,  e que a atitude atrasadíssima, demonstrando enorme incompetência, só tem intuito de propaganda. O estrago sanitário, que eventualmente Willian tenha provocado, já está feito. E não houve o menor cuidado da Anvisa com isso. Afinal ficaria só nos bastidores, se o trabalho correto e de maneira discreta, fosse feito.