Estrangeiros no comando

 

 

 

 

Não vejo nenhum mal nisso, mas fica claro que o melhor mercado está ficando cada vez mais fechado para os treinadores brasileiros, mesmo dentro do Brasil. Nem na Libertadores, onde 7 clubes brigam lá em cima, os times nacionais são comandados por brasileiros. Agora com Fernando Diniz no lugar de Ariel Holan, são apenas 4 entre os 32 times da fase de grupos. Mesmo entre os times daqui, Internacional, São Paulo e Palmeiras preferem os gringos

Aliás dois deles decidirão o Campeonato Paulista. É a primeira vez na história que isso ocorre. Já tivemos campeões estrangeiros mas em dois finalistas é a primeira vez. E o pior é que tende a ser cada mais desta forma. Não ninguém que possa ser chamado de primeira linha, independentemente do nível que tenha. Eles são sempre pré-desgastados. Se no começo desta onda ainda houve uma ou outra reclamação, agora parece que todos se conformaram.