Tempo ou tempestade?

 

 

Jesualdo Ferreira e Thiago Nunes têm problemas. Santos e Corinthians estão jogando abaixo do que se esperava neste começo de Campeonato Paulista. Sem dúvida podem dar mais, no entanto estão dentro do processo natural de início de trabalho.

No Santos a mudança de estilo é evidente e os cartolas deveriam saber disso. No Corinthians, então, não se trata nem de estilo, falamos de uma filosofia, que será radicalmente diferente, depois de repetições com pequenas variações nos últimos 11 anos, somadas as conquistas de grandes títulos.

Então não adianta ficar gritando, reclamando e exigindo de profissionais sérios, atos de milagres. O futebol não se faz assim. O encaixe de peças demanda tempo e trabalho. Em alguns casos ocorre mais rapidamente, mas não é normal ser desta maneira.

Sei que torcedores, conselheiros e terceiros interessados ficam em volta dos presidentes fazendo pressões e pedindo cabeças. Se houver consciência do que se fez, quando contrataram os novos treinadores, isso deve passar como latidos de cães diante das caravanas que passam. No entanto se a ideia for ficar bem com todos politicamente, mesmo que o clube seja prejudicado a médio prazo, aí Thiago e Jesualdo poderão ter suas cabeças nas bandejas.