Não resolva sob tensão

 

O Palmeiras vive tempos tensos. As vitórias do Flamengo, especialmente na Libertadores, fizeram o clube com orçamento próximo ao time do Rio de Janeiro, virar de ponta cabeça. Começou uma caça as bruxas passando a impressão de que o ano foi péssimo. Não foi.

O Palmeiras fez campanha muito próxima daquela do título do ano passado. Perdeu pouquíssimos jogos e se não encantou com futebol de primeira qualidade, fez algo bem parecido com 2018, com a diferença que o sistema feio do ano passado virou título brasileiro.

Optar por um jogo mais estético, mais agradável, é louvável. Mano Menezes tem totais condições de ajeitar o time com um nível de produção mais qualificado. Mas isso deve ser opção do clube e não “castigo” pelo que o Flamengo fez. Scolari e Mano Menezes jogam desta forma. E o clube optou pelo trabalho deles, que dentro do que fazem, não decepcionou.

O Flamengo fugiu da normalidade. Se isso revoltou pessoas no Palmeiras, não significa que tudo está errado. No momento de tensão não se deve tomar decisões. Nem na euforia. As chances de erro aumentam. Ou você exagera para cima ou para baixo.

O elenco do Palmeiras é bom e cabem sim alguns acertos. Mas nada radical. Se radicalizar haverá grande possibilidade dos resultados não virem também em 2020. É hora de ver os acertos do adversário, as virtudes do trabalho, corrigir o que deu errado e seguir a vida. Só assim tudo seguirá na normalidade. A anormalidade Flamengo não pode ser comparada, neste momento.