E agora ?

 

Viver o futebol é delicioso. Se for um profissional bem remunerado então, melhor ainda. O garoto percebe, logo cedo, que é bom de bola. É destaque na rua, na escola, na base, nos treinos e quando sobe torna-se ídolo da torcida. Andar pelas ruas fica difícil, pagar em restaurantes vira algo raro, todos querem que ele vista suas roupas e até lhe pagam para isso.

São hotéis cinco estrelas, comida de primeira e todos os cuidados possíveis. Sucesso. E quando o tempo passa nem parece que mudará. Afinal ele é  “o cara”. Até que naquele restaurante de sempre, a mesa já não está mais reservada. Vai para a fila de espera. E no final chega conta. Acabou a “generosidade”.

Ele passa pelo Shopping e não é notado, no final do mês não entra mais aquele salário maravilhoso. E ninguém mais pede entrevistas para ele. Aí se dá conta que a carreira acabou. É como se um novo mundo estivesse surgindo. E é assim mesmo. O que ele fará dali para frente?

Muito entram em aventuras ilusórias de grandes negócios, para ocuparem o tempo. E se perdem. Não houve preparo anterior. A vida muda demais e ele tende a cair em depressão. É muito complexo. Mesmo com dinheiro a falta de ocupação e destaque, podem destruir a auto estima do ser humano. Imagine a maioria, que nem rica ficou. Esse drama acontece todos os dias, mas poucos se dão conta. Acham que dá para viver de passado. E não dá.