Balelas

 

 

Pobre Marta, chorou de novo. Em 2008, quando foi homenageada no Troféu Mesa Redonda, ela fez o mesmo apelo pelo futebol feminino. Lá se vão 11 anos e nada mudou. Pelo contrário, são praticamente as mesmas meninas lutando, secando gelo, em busca do nada.

A falta de programação das principais emissoras de TV abriu espaço para a Copa do Mundo, onde elas chegaram sem qualquer chance de título. Foram além do esperado, passando da primeira fase. São batalhadoras. E aí deu a lógica e perderam para a França de forma até mais difícil do que se esperava.

Então veio a velha caça as bruxas. “A culpa é do Vadão”. A mesma palhaçada de sempre. A culpa é da CBF que não tem projeto de futebol, nem para o masculino, que dirá o feminino. Virão balelas nos próximos dias, fazendo de conta que tudo mudará. Nos Jogos Olímpicos voltará o barulho e depois mais nada.

Marta ainda chorará bastante e talvez desista ou vire comentarista de alguma empresa que, eventualmente, vá cobrir algum certame, onde as mulheres estarão jogando futebol. Afinal, em algum momento haverá renovação. Mas nada planejado, nada pensado. Se você for mulher e estiver lendo esse artigo, saberá explicar, melhor que eu, a dificuldade até de se começar a praticar o esporte no Brasil.