Futebol é trabalho

Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

Dorival Junior deverá acionar o São Paulo na Justiça do Trabalho. Atitude correta. Ele trabalhou no clube existindo assim uma relação de empregado e empregador. Foi demitido, havia uma multa e direitos legais. Cada um entende os valores de um jeito e assim a Justiça foi acionada.

Com outros profissionais ocorreu o mesmo em vários clubes brasileiros. Tudo muito normal. As vezes as pessoas esquecem que os times de futebol são, ou deveriam ser, empresas. E como tal com direitos e deveres. Quem atua lá é um trabalhador com família para sustentar. É a mesma situação que ocorre em qualquer lugar e o cara, que eventualmente fica bravo com isso, talvez tenha algumas ações contra as empresas onde trabalhou.

A paixão é, e deve ser, do torcedor. No mais é tudo igual. Jogadores têm família, filhos na escola, fazem supermercado, etc. E há funcionários de limpeza, segurança, cozinha, etc, que são penalizados, quando os salários atrasam coisa muito comum  nas equipes de futebol, por incompetência ou irresponsabilidade dos gestores.

Um técnico amigo, nos últimos 50 meses, passando por vários clubes, só recebeu 6 salários. Entrou com ações contra os devedores, times com milhares de torcedores. Talvez até o seu, leitor. Você que ele está errado? Ou faria o mesmo? Pensem como empresa e empregado e provavelmente entenderão o sofrimento de quem trabalha e não recebe, seja qual for o salário combinado.