Um título por 3 centímetros

Foto: AFP

Guardiola também passa sufoco. O jogo contra o Burnley foi assim. O primeiro tempo foi terrível com apenas um chute a gol, coisa inacreditável para o atual Manchester City. O Burnley chegou a ter mais posse de bola, algo mais maluco ainda. E veio o segundo tempo do jeito que deveria. O City no ataque chutou 30 vezes contra a meta adversária, mas não conseguiu atingir a rede. É isso mesmo, não chegou na rede, mas ganhou.

A vitória de 1 a 0 veio através da tecnologia. Aguero chutou e o zagueiro salvou. A dúvida se entrou ou não acabou no cronômetro do árbitro. Entrou sim. 2,93 centímetros. Ou seja, por menos de 3 centímetros, poderemos ter a decisão do maior campeonato nacional do mundo. Ainda não há VAR na Inglaterra. Mas a tecnologia ajudou Guardiola da mesma forma, que tirou seu time da Champions, no gol bem anulado de Sterling, contra o Tottenham.

Faltam duas rodadas e dificilmente City deixará de somar os 6 pontos, que lhe darão o bi campeonato. O Liverpool seguirá sem títulos na Premier League, mesmo passando de 90 pontos, coisa inédita para qualquer vice campeão, desde o início da era moderna do futebol inglês. Ainda bem para Guardiola, que ele não reclamou da eliminação da Champions por causa do VAR.

Dias depois um gol de 2,93 centímetros foi confirmado num cronômetro, que apita quando a bola entra. E foi justo. Justificando a própria eliminação por causa do VAR, Guardiola disse que optava pela justiça. E a justiça validou um gol, para o time dele, mesmo que tendo entrado só 2,93 centímetros.