Que tal o torcedor se respeitar?

Foto: Marcelo de Jesus/Raw Image

Sei que eles são vítimas e não quero culpar os que sofreram. Só estou cobrando um pouco de auto respeito.

 

O torcedor foi a grande vítima de toda palhaçada, que se viu na final da Taça Guanabara. Os cartolas armaram a porcaria, a” justiça” se intrometeu onde não devia, a ridícula Federação Carioca foi ridícula mesmo e órgãos maiores, falo da CBF, é claro, ficaram quietinhas deixando o circo pegar fogo.

Mas não espero nada dessa gente. São incompetentes, irresponsáveis e só se preocupam com negociatas à margem do mundo da bola. Eles sempre farão coisas assim. Conseguem piorar cada vez mais aquilo que já é bem ruim. Deveriam ser processados, mas não creio que alguém tome essa atitude.

O que me chama a atenção é o torcedor. Como ele pode não se respeitar dessa forma? Vimos trabalhadores, pessoas sérias, ao contrário dos organizadores, que se sujeitaram a tudo isso?  Até uma moça com um bebê apareceu correndo. Um cadeirante foi abandonado por aqueles que o conduziam. Senhores com cabelos brancos surgiram assustados entre as bombas do policiamento.

Não é possível que não imaginassem o risco que corriam. Sei que eles são vítimas e não quero culpar os que sofreram. Só estou cobrando um pouco de auto respeito. Não adianta alegar paixão. Você tem que ter um pouco de amor próprio. Quando as pessoas aceitam qualquer tipo de tratamento, não fazem valer os seus direitos, elas viram nada.

Pouco ou muito, pagam para assistir os eventos. São consumidores e tudo é feito para eles e em função deles. Só que essa gente não se valoriza. Não valoriza o seu significado no esporte. Aceita o tratamento de lixo que lhe dão. E isso faz com que os cartolas pouco se importem com eles. Muito triste. Você pode adorar sua equipe, mas tenha um mínimo de carinho por você. Quem tiver um mínimo de dignidade, não voltará a estádios, pelo menos por alguns anos.