Futeboleiro sem bola

Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

Muita gente ficou chocada, mas as recentes declarações de alguns craques atuais de que “não gostam de ver futebol”, apenas renova uma velha história. Jogar é uma coisa, gostar de ver é outra. Ronaldinho Gaúcho não vê nada, nem Copa do Mundo. Ronaldo Fenômeno também não tolera ficar em frente a televisão vendo uma partida, a menos que esteja trabalhando. É normal.

Jogar futebol é uma profissão como qualquer outra. Será que o bancário quer saber de bancos nos finais de semana? E o engenheiro, fica vendo programas de cálculos matemáticos por lazer? O próprio Pelé nunca mais quis saber de jogar futebol depois que parou. E assiste só o mais refinado.

Para aumentar ainda mais essa separação, há os games, os celulares e suas milhares de opções com as novas tecnologias. Futebolista quer tudo, menos ver futebol, quando não está trabalhando. É igual todo mundo. Para ele o jogo é para tudo, menos para assistir nos momentos de folga.