Jovens versus veteranos

Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

A discussão continua e é tola. Treinadores jovens ou veteranos? Sou a favor dos dois. Um bom treinador, ou executivo, ou dirigente, precisa, nos dias de hoje, de um preparo acadêmico para ajudá-lo em todos os setores de uma empresa como deve ser um time de futebol. E os “veteranos” nem sempre aceitam estudar. Como os jovens só têm como porta de entrada a universidade, já que não têm vivência.

Claro que precisamos dos dois. A rodagem de quem já jogou e os estudos de modernidade de quem está chegando. Mas, infelizmente, falta humildade para muitos dos dois segmentos. Os jovens por vezes não respeitam a história e os mais velhos não aceitam os meninos, que chegam com conhecimento da modernidade.

Não há modelo definitivo. Depende da individualidade. Mas se formos pegar um teórico sistema ideal a união das duas forças poderia levar nosso futebol a um novo nível. Precisamos de mais diálogo, mais seminários, mais discussão sobre o jogo que estamos mostrando.

Seguramente a auto suficiência é um dos motivos da decadência que vivemos nos últimos anos. É preciso baixar a bola, entender que o momento do futebol é muito diferente do passado. Precisamos de todos. Caso não tenhamos essa união a tendência será só piorar. Nós do futebol ainda podemos recuperar o jogo no Brasil, mas é preciso correr. A distância está ficando cada vez maior.