São Paulo sem criatividade

Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Como todos sabem, o ano de 2017 foi péssimo para o São Paulo. As três vitórias consecutivas contra Flamengo, Santos e Atlético-GO salvaram o time do rebaixamento, com boa atuação nas duas primeiras partidas desta sequência. Depois foram 4 jogos com 3 empates, 1 derrota e atuações fracas.

Ao longo do ano, com Rogério Ceni ou Dorival Júnior no comando, o São Paulo em muitas oportunidades teve posse de bola, mas pouca criatividade e não coloco isso na conta dos técnicos.

Se pegarmos o time titular que fecha o ano de 2017, apenas dois jogadores estavam no clube em 2016, Cueva e Rodrigo Caio. O jogo é coletivo, não é de hora para outra que um time será forte coletivamente. O São Paulo viveu da individualidade de Hernanes e Cueva e os dois não participaram do primeiro turno, apesar de Cueva estar presente fisicamente, mas com péssimo desempenho.

Não adianta mudar todo o elenco para 2018. A base deve ser mantida e reforçada, se mais uma vez começar do zero, o São Paulo terá mais um ano difícil.