Corinthians campeão com elenco pequeno

Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

O Corinthians conquistou o Campeonato Brasileiro por pontos corridos utilizando basicamente 15 jogadores.

Uma das teses em relação ao atual formato do campeonato é exatamente o contrário, sempre dissemos que o time com maior elenco e investimento seria o favorito. O Corinthians quebrou esta regra.

Neste ano aconteceu uma mudança importante no calendário. A Libertadores e a Copa Sul-Americana são disputadas durante toda temporada, a Copa do Brasil já estava assim desde 2013. O Corinthians disputou Copa do Brasil e Copa Sul-Americana, mas largou na frente no Brasileiro e consequentemente priorizou a competição nacional, além de ter sido eliminado cedo da Copa do Brasil.

Durante o primeiro turno, Carille conseguiu usar os titulares mais vezes, a queda no segundo turno era natural, mas foi intensificada pelas contusões de jogadores como Pablo, Arana e Jádson. A vantagem já era muito grande pelo excepcional primeiro turno e ninguém teve competência de brigar de verdade com o Corinthians, mesmo com os tropeços no segundo turno.

Outro fator fundamental foi a estabilidade. O Corinthians foi um dos poucos times que não trocou de técnico na temporada e não negociou nenhum jogador importante no meio do ano. Com o jogo coletivo bem consolidado, o time de Carille foi um adversário duro de ser batido, mesmo nos dias em que não estava tão bem.

Com o atual calendário, priorizar o Brasileiro e ter o mínimo de estabilidade, talvez seja uma receita mais eficiente do que ter elenco grande e estar dividido em várias competições.