Evolução continua

Foto: AFP
Foto: AFP

A Seleção Brasileira voltou a vencer com Tite. Gostei bastante do primeiro tempo. Nem tanto do segundo, onde houve momentos de descontrole, tentando entrar na marra e abrindo espaços para os contra ataques da Colômbia. Normal. As oscilações virão mesmo. É difícil a fase de montagem. Com vitórias as coisas funcionam melhor. Mas ainda há que evitar as subidas simultâneas dos laterais, o Neymar passando a forçar a jogada, quando o jogo fica mais complicado, abdicando, às vezes, do tão necessário toque de bola, mais necessário ainda, quando houver dificuldade.

Melhorou, sem dúvida. Até os mais otimistas achavam pouco provável os seis pontos que vieram. Mas temos que ir devagar. Correções precisam ser feitas a cada jogo. E o segundo tempo mostrou isso. O 4-1-4-1 do Tite ficou mais difícil de ser executado, quando a Colômbia fixou mais a marcação e passou a trabalhar pelos lados do campo.

Os próximos jogos serão, em tese, mais tranquilos. Mas o aspecto psicológico é fundamental. E a necessidade de jogar sempre com pegada forte e extrema concentração no maior tempo possível. Tite é estudioso e sabe que o trabalho só está começando e não vai entrar na pilha de torcedores, que vão do céu ao inferno em poucos minutos ou alguns jogos. Em frente. O Brasil só está começando um novo ciclo. E começando bem.