Peixe de boa na lagoa

Foto: Ivan Storti/Santos FC

Quem diria? O Santos está colado ao Palmeiras na liderança no Campeonato Brasileiro. Se considerarmos apenas a camisa, a tradição, não há razão para surpresas. Porém, quando comparamos elencos, o feito santista é de encher os olhos dos amantes do futebol. Sampaoli, o maior responsável pelo feito, não tem “os camarões” dos quais dispõem Luís Felipe Scolari e o recém chegado Jorge Jesus. Pra piorar, ainda perdeu jogadores importantes como Jean Lucas e Rodrygo que vinham fazendo parte do time titular. Pois bem, a equipe comandada pelo argentino está ao lado do Palmeiras na liderança do Brasileirão, atrás apenas no saldo de gols.

Contra o Botafogo, no Rio, o time da Vila Belmiro conquistou a quinta vitória seguida, a segunda consecutiva fora de casa. E para os críticos da “falta de equilíbrio” do esquema treinador santista, desde a goleada sofrida para o Palmeiras em maio ( 4 a 0) aconteceram mais seis jogos e o Santos sofreu apenas um gol na vitória por 3 a 1 sobre o Atlético Mineiro. Mais que resultados, Sampaoli tem feito esse time jogar bola, futebol vistoso há muito raro nesse certame.

A situação do vice-líder contrasta com a do líder Palmeiras. A tensão sobre o mais rico clube do Estado sobe no momento em que se aproxima jogo decisivo pela competição mais importante no planejamento palestrino: a Libertadores da América. O Godoy Cruz está bem longe de ser um bicho-papão, mas em caso de tropeço em Mendonza, famosa pela produção de vinhos, velhos fantasmas vão assombrar o Palestra que antes da parada para a Copa América era o virtual campeão de quase tudo. Aliás, afirmação que despertava a  ira de Felipão. E o tempo mostrou que ele tinha razão para se irritar. A vasta experiência mostra que não há paz que resista à fumaça que o vento traz.

 

2 comentários

  1. Bom dia!
    Celso, a maior parte da imprensa, subestima o time do Santos, mas se nós pegarmos o time titular e mais uns cinco jogadores suplentes, não há muita diferença técnica com os demais “bichos papões”. Hoje o futebol brasileiro tem um nível técnico abaixo da crítica. Comparando o time titular do Santos com os demais:
    Goleiros> Tem dois ótimos goleiros tanto quanto os demais
    Alas ou lateriais> Quem tem um Vitor Ferraz e um Jorge
    Zagueiros> Lucas Veríssimo, Jackson Porozo, Gustavo Henrique, Felipe Aguilar e Luis Felipe.
    Meio-Campistas> Pituca, Jobson, Alison, Jean Mota, Sanches, Evandro, Mateus Ceará, Cueva.
    Atacantes> Sacha, Marinho, Uribe, Soteldo, Derlis Gonzales, Kaio Jorge, Lucas Ribeiro, Alanzinho.
    Sendo assim, não vejo tanta diferença assim, pra imprensa viver falando de elenco fraco.
    O diferencial, é que o Santos tem um treinador que é diferenciado, motiva jogadores e conhece futebol como poucos. Além disso, visa dar padrão de jogo ao time sempre com três esquemas diferentes de acordo com o adversário e com a situação da partida. Essa rodagem do elenco é importante, pois os jogadores não ficam na zona de conforto. Estão sempre motivados, pois todos jogam.
    Tu viu a pobreza técnica do jogo entre Corinthians X Flamengo?
    Quantas chances de gols foram criadas?
    Quantas chances o Santos criou contra o Botafogo?
    E outra, o Santos venceu quatro adversários fora de casa que irão tirar pontos dos concorrentes (Grêmio, Ceará, Bahia e Botafogo). Só aí são 12 pontos.
    Qual dos badalados Cruzeiro, Flamengo, Corinthians e Grêmio, tiveram essa performance?
    E tenho dito! Respeitem o Glorioso Alvinegro da Vila.
    Se o presidente não atrapalhar, irá longe….

  2. O Felipão,depois do que fez na Copa de 2014, 7×1 para a Alemanha,não deveria nunca mais treinar uma equipe brasileira..
    Não deveria ter visto de entrada no Brasil.
    Fez o povo brasileiro passar a maior vergonha da história.
    Põe dois goleiros seu fdp.
    Eu quero que você só se f……..
    Vai para casa cuidar dos netos.
    Tá podre de rico. Desaparece

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *