Clima de decisão

Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

Sim! Grêmio e Corinthians fazem uma decisão no próximo domingo. Não vale o título (ainda), mas vale a liderança. O valor do feito é simbólico, apenas confirma o acerto na trajetória e melhora a confiança já grande nas equipes que têm brigado nas últimas rodadas pelo topo da tabela.

Os gremistas estão um ponto atrás dos corintianos, porém se orgulham de possuir o melhor ataque da competição: 23 gols. Por outro lado, o líder tem a melhor defesa. Sofreu apenas cinco gols em nove jogos disputados. Solidez fundamental para a invencibilidade do time paulista, único invicto do torneio.

Outra curiosidade. O Grêmio é o melhor mandante. Tem 100% de aproveitamento na sua arena. Mas é do Corinthians a melhor campanha fora de casa. Perdeu apenas dois pontos em 12 disputados.

Por essas e outras, impossível não imaginar uma grande partida em Porto Alegre, domingo. Casa cheia, dois belos times aspirantes ao título, jogadores de destaque como Luan, Jô, Pedro Rocha, Jadson, Rodriguinho, Barrios, só para citar alguns. Se não for brilhante do ponto de vista técnico, tem tudo para ser uma das mais equilibradas partidas deste Brasileirão.  Favorito? O Grêmio por jogar em casa!

4 comentários

  1. DEU HOJE, 24/06/2017, NO G1:

    DELATORES DA ODEBRECHT RELATAM CONLUIO PARA OBRAS PÚBLICAS EM SÃO PAULO: Arena Corinthians, Rodoanel e linhas do Metrô estão entre as obras com denúncias de propina.

    Grandes obras públicas de São Paulo estão sendo investigadas pelo Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público do Estado sob suspeita de pagamento de propina e corrupção em seus processos de construção. Entre elas estão a Arena Corinthians, erguida para a abertura da Copa do Mundo de 2014, a Linha 2 (Verde) do Metrô, que liga Vila Prudente, na Zona Leste da Capital, à Vila Madalena, na Zona Oeste, e o Rodoanel. Segundo o diretor de contatos da Odebrecht, Roberto Cumplido, um dos ex-executivos da empresa que fizeram delação premiada na operação Lava Jato, as constutoras combinavam o valor das obras de estradas a serem construídas no Estado de São Paulo. No esquema, muitas empresas não queriam obras mais baratas. As empreiteiras organizaram então um “ranking” ou “fila” para cada uma pegar uma obra. Isso era feito em sorteio. A solução encontrada foi aumentar o preço de todas as obras. Cumplido atuava no setor de operações estruturadas da Odebrecht, que fazia o pagamento de propina a políticos. O então presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, também relatou conluio com políticos para que as obras fosse realizadas. A Odebrecht diz em nota “que é de responsabilidade da Justiça a avaliação de relatos específicos feitos pelos seus executivos e ex-executivos. A empresa está colaborando com a Justiça no Brasil e nos países em que atua. Já reconheceu os seus erros, pediu desculpas públicas, assinou um Acordo de Leniência com as autoridades brasileiras e da Suíça e com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos e está comprometida a combater e não tolerar a corrupção em quaisquer de suas formas”.

  2. Quando vocês da gazeta esportiva,aprenderão avaliar jogos e times de futebol no Brasil,e porque não dizer pelo mundo?…Sejam honestos.Pelo amor de Deus,sejam profissionais,respeitem a muitos que estão vendo o que acontece,e que tem muito conhecimento,sejam educados com todos do meio…Desculpe pela minha sinceridade…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *