Covardia do Tigre ofuscou conquista da Sul-Americana pelo Tricolor

Fernando Dantas/Gazeta Press
Fernando Dantas/Gazeta Press

A covardia do Tigre ofuscou a conquista da Copa Sul-Americana pelo São Paulo. No primeiro jogo na Argentina as equipes ficaram no empate de 0 a 0. No Morumbi, em apenas 45 minutos, o São Paulo ganhou por 2 a 0, não entrou na milonga dos gringos e ainda deu olé, para delírio de 62 mil torcedores. Gols de Lucas e Osvaldo.

Como no jogo de Buenos Aires, o Tigre só queria confusão, antes de depois dos gols. Inteligentemente, os brasileiros se preocuparam em ganhar primeiro e brigar depois, o que aconteceu no encerramento do primeiro tempo. Um jogador de cada equipe foi expulso. Paulo Miranda pelo lado do São Paulo.

Alegando ter sido agredidos por seguranças do Tricolor no vestiário, jogadores do Tigre, apoiados por seus diretores, não retornaram para o segundo tempo, antecipando a festa pelo título que coloca o São Paulo na fase inicial da Libertadores, tem jogo dia 23 de janeiro e, garante um clássico tradicional com o Corinthians, pela Recopa (campeão da Libertadores x campeão da Sul-Americana).

Não poderia ter sido melhor a despedida do garoto Lucas. Foi o melhor em campo, fez gol, foi agredido e sangrou pelo nariz. Literalmente deu o sangue para a conquista do título.

Recebeu a faixa de capitão de Rogério Ceni e pode erguer o troféu de campeão. Bela atitude do ídolo de tantas conquistas para com o jovem que se despede com o primeiro e único título. Por enquanto. Ele disse que voltará, no seu discursso de agradecimento.

O futebol paulista encerra o ano com as quatro equipes consideradas grandes ganhando títulos. O Santos foi campeão paulista, o Palmeiras ficou com a Copa do Brasil, o Corinthians levantou a Libertadores e o São Paulo a Sul-Americana. Só faltou a Portuguesa dar a volta olimpíca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *