Obrigado Olímpico monumental

Lucas Uedel - GFPBA

A modernização vem chegando e a evolução acontecendo. Da mesma forma que um dia o Grêmio trocou seu campinho pelo Olímpico, nesse Domingo ele se despede do estádio onde conquistou os títulos mais importantes e fez sua história de clube vencedor.

O clássico contra o Inter encerra o Brasileiro-12 e o calendário de jogos oficiais no Olímpico. A nova Arena Grêmio está pronta e será inaugurada contra o alemão Hamburgo. Os torcedores mais adultos vão chorar, os jovens também, mas, com o passar do tempo, se acostumarão com o novo estádio. Apenas o sentimento não será o mesmo.

Merece registro que o último Gre-Nal no Olimpico não terá arbitragem gaúcha. O que não deixa de ser uma ofensa para os representantes da classe estadual. O paranaense Herber Roberto Lopes terá essa honra. Por muito tempo os representantes da arbitragem gaucha não permitiram que árbitro de outro estado apitasse o clássico, seja pelo certame regional ou nacional.

Será que o gaúcho Leandro Pedro Vuadem não merecia ficar na história como o árbitro dessa despedida?

Outro estado que não valoriza seus representantes do apito é Minas Gerais. No primeiro turno o clássico Cruzeiro x Atlético foi apitado pelo fraco Nielson Nogueira, de Pernambuco. Deu no que deu. Para o jogo de hoje o escolhido foi o paulista Paulo Cesar Oliveira.

O jogo não vale nada em termos de classificação para o Cruzeiro. O Atlético disputa o vice-campeonato com o Gremio. Será que Minas nãotem ninguém em condições de segurar essa bronca? Para justificar a covardia e omissão dos dirigentes, eles alegam “neutralidade”.

Árbitro com distintivo da FIFA que não tem condições de apitar clássico regional deveria renunciar. É muito bundão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *